Detalhes

  • Última vez online: 11 horas atrás
  • Gênero: Feminino
  • Localização: Brasil
  • Contribution Points: 11 LV1
  • Papéis:
  • Data de Admissão: junho 6, 2018
Completados
Finalmente Adultos
3 pessoas acharam esta resenha útil
Ago 2, 2023
13 of 13 episódios vistos
Completados 0
No geral 10
História 10
Acting/Cast 10
Musical 10
Voltar a ver 10
Nineteen to Twenty (Finalmente Adultos) é um reality show de namoro que reúne um grupo de jovens de 19 anos entrando na vida adulta. Uma semana na escola com restrições de namoro e uma semana na casa de vidro, onde não há mais restrições de namoro e eles podem se declarar para seus amados.

Aos 19 anos não tem nada mais fácil que se apaixonar. Dei altas risadas com os participantes e me derreti com a fofura deles formando casais. Mas assistir a esse reality é também uma montanha russa de emoções. É um pouco rememorar como os amores na adolescência são intermitentes, efêmeros e ao mesmo tempo "para sempre". É uma fase de muita descobertas, paixões e decepções. Ao mesmo tempo intenso e nostálgico. Com certeza será uma memória inesquecível para os participantes.

De todos os programas de namoro que eu já assisti (e foram muitos), esse foi o mais legal de todos. Os participantes, tão jovens, foram muito mais maduros e sinceros com seus sentimentos do que muito adulto em outros programas do mesmo gênero.

E no final fiquei muito feliz com o resultados dos casais que se formaram e daqueles que decidiram seguir apenas como amigos. Desejo todo o sucesso do mundo a estes jovens tão amorosos e corajoso. Que eles sejam muitos felizes, independente de qualquer coisa.

Leia Mais

Esta resenha foi útil para você?
Completados
Serve
3 pessoas acharam esta resenha útil
Jun 20, 2023
Completados 0
No geral 7.0
História 7.0
Acting/Cast 9.0
Musical 8.0
Voltar a ver 5.0
Esta resenha pode conter spoilers

Ideal​​​​​​ coletivo x realização individual

Acho que esse filme põe em discussão um dilema de ideal coletivo versus o desejo individual daquelas personagens. As três personagem: o comandante da divisão, sua esposa e o soldado dedicavam suas vidas ao ideal de "servir ao povo". Todos os três tinham um senso forte de devoção as ideias do Partido. O comandante da divisão, destacado como herói por seus atos de bravura, a esposa que chamou a atenção do comandante pela sua apaixonada devoção aos textos políticos do Partido e o soldado que se destacava por sua dedicação e ética de trabalho inabalável.

Nesse processo de entrega ao idealismo político os três perdem algo individual no processo. O comandante, a virilidade ao ferir-se na guerra; a esposa, a liberdade (incluindo o direito ao prazer sexual no casamento) e o soldado a dignidade em nome de alcançar sua promoção.

Moo Gwang é escolhido para servir de cozinheiro na casa do Comandante da Divisão por sua dedicação inabalável. Contudo não esperava se tornar objeto dos desejos da esposa do Comandante, mas não é por acaso que a primeira vez que a Ryu Soo Ryeon chama o soldado Moo Gwang para seu quarto ela pergunta: "Qual o seu desejo?" ao que ele responde "servir ao povo" e ela torna a perguntar com mais ênfase "Qual o seu desejo?" Só então que ele revela que sua ambição de vida é ser promovido. O que sabemos também não é desejo dele visto que a promoção é algo requerido pelo sogro como condição para a realização do casamento de Moo Gwang com a filha dele.

A experiência sexual que os dois vivem a partir dali é uma total ruptura com o real fora daquela casa. Como se ali os dois pudessem ser totalmente livres das correntes psicológicas impostas com os ideais políticos e sociais. Quando por fim se dão conta que não conseguirão viver apartados do mundo para sempre eles decidem romper metaforicamente com os ideais que os aprisionavam quebrando os símbolos do Partido e prometendo um ao outro que nunca se esqueceriam um do outro (do momento de liberdade que viveram).

Depois dessa experiência vemos que o submisso Moo Gwang já não consegue seguir às ordens tal qual fazia antes. E a Ryu Soo Ryeon, ainda que quinze anos depois, consegue sua liberdade ao sair de casa e nunca mais ser vista.

Leia Mais

Esta resenha foi útil para você?
Completados
A Flor Guerreira
2 pessoas acharam esta resenha útil
Fev 19, 2024
12 of 12 episódios vistos
Completados 0
No geral 10
História 10
Acting/Cast 10
Musical 10
Voltar a ver 9.5

Fui cativada desde o primeiro episódio!

Comecei a assistir esse drama sem qualquer expectativa, mas já fui cativada desde o primeiro episódio!

O drama colocou em destaque a difícil vida das mulheres viúvas do período que se passa o drama. Elas não podiam sair de casa, deviam passar seus dias em lamentações, jejuns severos e até incitadas ao suicídio pela família do morto para que os mesmo ganhassem reconhecimento social pela virtude da nora.

No caso de nossa protagonista, mesmo nunca tendo conhecido o marido é obrigada a viver desta forma. O que a mantém viva é a esperança de reencontrar o irmão desaparecido, sua única família e quem lhe ensinou artes marciais. Com as habilidades aprendidas com o irmão, a noite ela sai as ruas para ajudar aos pobres, uma espécie de Robin Hood.

Em suas saídas noturnas ela acaba esbarrando no jovem oficial recém chegado a capital. Ambos combatem o crime à sua maneira e acabam construindo uma relação de parceria. Com o passar do tempo fica evidente um interesse amoroso crescendo entre eles, porém não é o foco principal da história.

Mais tarde descobrimos que o desaparecimento do irmão da protagonista e o assassinato da família do protagonista masculino estão relacionados as intrigas políticas orquestradas pelo sogro dela. Alias, o sogro, é uma das personagens mais desatáveis de dramas históricos que eu já vi. Cada cena dele manipulando o rei e a própria nora me fazia querer pular no pescoço dele. No final foi punido por seus crimes, mas ainda acho que deveria ter sofrido um pouco mais.

Gostei bastante do drama. Achei o enredo bem cativante e interessante até o final. Todos os personagens eram carismáticos, e em nenhum momento o drama caiu na monotonia, sempre manteve o ritmo e teve um final satisfatório. Recomendo!

Leia Mais

Esta resenha foi útil para você?
Jan 8, 2024
12 of 12 episódios vistos
Completados 0
No geral 7.5
História 7.5
Acting/Cast 8.0
Musical 8.0
Voltar a ver 7.0
Esta resenha pode conter spoilers
A História do Contrato de Casamento de Park começa muito bem. Comecei a assistir despretensiosamente, sem muitas expectativas e simplesmente me apaixonei. Na primeira metade do drama eu passava a semana ansiosa pelos próximos episódios. Porém, a partir da segunda metade todo o charme do drama acaba sendo um pouco eclipsado pelo plot de mistério e as intenções traiçoeiras do avô do protagonista, da CEO Min e do secretário dela. A partir daí eu já não esperava ansiosa pelo episódios, continuei a ver pelas migalhas das interações entre os protagonistas. Os atores que deram vida a Park Yun Woo e Kang Tae Ha tiveram uma química maravilhosa de assistir, não por acaso eles ganharam o prêmio de fim de ano de melhor casal pela MBC, prêmio merecido.

Mas apesar da química dos protagonistas, a segunda metade do drama foi bem arrastada. O final foi satisfatório. Podemos dizer um "final feliz", contudo não posso deixar de dizer que fiquei com pena do Kang Tae Ha do passado, tadinho. Mesmo tendo sobrevivido a emboscada da madrasta, acabou perdendo o grande amor de sua vida para ele mesmo do futuro rs.

Gostaria que os roteiristas esquecessem essa necessidade de colocar plot de mistério em drama de romance. As vezes só um bom romance é suficiente para cativar a audiência. Mas hoje em dia parece que é obrigatório inserir um mistério, muitas vezes desnecessário, e que acaba deixando a história chata.

Leia Mais

Esta resenha foi útil para você?
Completados
Sweet Home 2
2 pessoas acharam esta resenha útil
Dez 7, 2023
8 of 8 episódios vistos
Completados 0
No geral 9.0
História 9.0
Acting/Cast 9.5
Musical 9.0
Voltar a ver 9.0

Ótima temporada de transição e preparação

O investimento para a produção da segunda temporada de Sweet Home com certeza foi bem mais alto do que da temporada anterior. Os gráficos de CGI melhoraram e o cenário expandido também reflete um maior investimento na produção.

Diferente da primeira temporada onde toda a trama se desenvolveu no prédio onde os personagens estavam presos, nessa nova temporada há uma expansão do mundo. Finalmente temos um vislumbre do que estava acontecendo fora do confinamento onde eles estavam. E a expansão do universo de Sweet Home significa novos personagens e novas óticas. Acompanhamos os experimentos e a visão de mundo do cientista (maluco, literalmente), dos militares, dos sobreviventes, e dos monstros. Sempre com a dualidade entre monstros versus humanos. Quem é o verdadeiro mostro?

Nossos protagonistas da primeira temporada tem menos tempo de tela, mas faz sentindo para ampliação do universo. Embora eu quisesse ver muito mais da Eun Yoo, Hyun Soo, "Sam Wook" e Yi Kyung entendo que era necessário expandir a história e isso implica na adição de novos personagens. Confesso que esperava que houvesse algumas perdas/mortes dos personagens da primeira temporada, mas não esperava perdas tão significativas como ocorreu.

No geral acho que foi uma ótima temporada de transição e preparação para a resolução que deve vir com a terceira e última temporada. Estou ansiosa por isso.

Leia Mais

Esta resenha foi útil para você?
Completados
Em Busca de Vingança
2 pessoas acharam esta resenha útil
Mai 30, 2023
12 of 12 episódios vistos
Completados 0
No geral 7.5
História 7.5
Acting/Cast 8.5
Musical 8.0
Voltar a ver 5.0
Esta resenha pode conter spoilers

Um drama com potencial, mas com final decepcionante.

Regenge of Others como o próprio título sugere trata da busca de vingança. Tanto da protagonista que está buscando o culpado pelo assassinato do irmão, quanto do Ji Soon Heon que decide se vingar daqueles que praticam bullying em troca de dinheiro para pagar pelo tratamento hospitalar de sua mãe.

O início do drama é bem interessante e acompanhar a dinâmica desses dois personagens é bem legal. Porém nos últimos 3/4 episódios o roteirista opta por uma explicação preguiçosa para a resolução dos homicídios. Consegui desvendar o verdadeiro culpado pela morte do irmão da Ok Chami nos primeiros episódios, só faltava entender a motivação. Mas a motivação é o que chamo de "explicação preguiçosa".

Acho que teria sido muito mais interessante se o Seok Jae Beom tivesse cometido o crime por conta da manipulação do Gi Osung devido a sua falta de memória "pós-acidente" e ele se sentisse culpado ao descobrir a verdade do seu "acidente". Mas toda essa justificativa de transtorno de personalidade dissociativa é, na minha opinião, uma solução preguiçosa e até covarde. Teria sido muito mais complexo do ponto de vista psicológico uma pessoa cometer um crime passional e depois descobrir que a motivação para seu crime era uma mentira. Essa descoberta faria o Seok Jae Beom se sentir muito culpado e justificaria ele tentar ser legal com a Ok Chami para aliviar a culpa. Mas se foi a "personalidade malvada" que fez tudo, tira o peso do ato. Enfim, o drama tinha potencial para ser melhor, mas o final foi um tanto decepcionante.

Leia Mais

Esta resenha foi útil para você?
Completados
Takagi: A Mestra das Pegadinhas
1 pessoas acharam esta resenha útil
7 dias atrás
8 of 8 episódios vistos
Completados 0
No geral 8.0
História 8.0
Acting/Cast 8.0
Musical 8.0
Voltar a ver 7.0
O drama é uma adaptação em live action do mangá "Takagi, a mestra das pegadinhas" de Sōichirō Yamamoto (traduzido em português pela editora Panini - completo em 17 volumes). Também há uma adaptação em anime (12 episódios). Não li o mangá, mas cheguei a ver uns 2 episódios do anime e não gostei, realmente não era o público alvo para aquela adaptação.

Mas com o lançamento da versão em live action resolvi dar uma segunda chance a obra e foi uma grata surpresa. Achei a direção da história em live action mais contida, sem aquelas ações exageradas próprias dos animes e isso tornou as situações e as reações das personagens mais realistas.

O drama é um misto de nostalgia e amor juvenil. A descoberta do primeiro amor e a insegurança de confessar os sentimentos para a pessoa amada, o amor platônico. Mesmo que você já não seja o público alvo do drama, creio que todo mundo já se sentiu assim na adolescência e por isso é fácil se identificar com as personagens em nossas próprias versões juvenis do passado.

É um drama muito fofo sobre primeiro amor e amizade. O fato dos atores serem realmente adolescentes trasborda uma inocência juvenil que torna tudo mais verossímil.

Para quem gosta de assistir dramas escolares, este pode ser uma boa escolha. Nada de dramas exagerados, apenas o dia de Takagi e Nishikata na escola descobrindo o primeiro amor. Estou curiosa para assistir o reencontro de Takagi e Nishikata adultos no filme que está para estrear em breve. Espero que a Netflix também traga o filme para o catálogo.

Leia Mais

Esta resenha foi útil para você?
Completados
Médicos em Colapso
1 pessoas acharam esta resenha útil
26 dias atrás
16 of 16 episódios vistos
Completados 0
No geral 8.5
História 8.0
Acting/Cast 9.0
Musical 9.0
Voltar a ver 8.0
Doctor Slumpe é uma comédia romântica com muito momentos fofos e situação ridículas para o expectador dar risada, como é de praxe no gênero. Também tem aquele mistério (que parece obrigatório no roteiro dos dramas coreanos de romance nos últimos tempos), mas o que se destacou para mim foi forma como o tema da depressão foi abordado. Ouso dizer que foi de forma realista. Inclusive a cena da Ha Neul com a mãe dela. Infelizmente muitas pessoas consideram a depressão "frescura" e que a pessoa não tem motivos para estar se sentindo assim. Do ponto de vista da mãe, que sempre teve a filha como forte, com certeza não foi fácil vê-la vulnerável, mas ao mesmo tempo foi bonito acompanhar a mudança de atitude da mãe. Gostei como ela foi entendendo a necessidade da filha de procurar tratamento e a apoiando à sua maneira. Depressão é assunto sério e precisa de tratamento e apoio familiar. É ótimo ver cada vez o tema da saúde mental ser abordado nos dramas coreanos sem preconceito e a terapia sendo apontada como um caminho possível.

No drama esses dois estudantes brilhantes alcançaram a profissão dos sonhos, mas por circunstâncias adversas na idade adulta chegam ao fundo do poço. O fundo do poço na história não é apenas a perda de uma posição profissional de sucesso há muito almejada ou sua reputação jogada na lama por uma acusação falsa. É a tristeza profunda e o luto pela perda de um ideal há muito idealizado pelas personagens. Nam Ha Neul anulava todas as outras partes da sua vida e vivia apenas para o trabalho, enquanto o Yeo Jeong Woo com sua personalidade divertida e otimista sempre buscou na amizade das pessoas ao seu redor o afeto que não recebia dos pais e quando mais precisava desses amigos eles somem. Essas situações os levam à depressão.

No final é bonito ver Ha Neul aprendendo a equilibrar os vários aspectos de sua vida e falando o que realmente pensa e não deixando as pessoas passarem por cima dela. E Yeo Jeong Woo, escolhendo uma clínica mais modesta e sabendo que também tem amigos verdadeiros que pode contar também nos momentos de crise.

Leia Mais

Esta resenha foi útil para você?
Completados
D.P Dog Day 2º temporada
1 pessoas acharam esta resenha útil
Dez 24, 2023
6 of 6 episódios vistos
Completados 0
No geral 8.0
História 8.0
Acting/Cast 9.5
Musical 8.0
Voltar a ver 7.0
A segunda parte de D.P é uma continuação direta dos eventos da parte 1. Nossos soldados do D.P, Ahn Joon Ho e Han Ho Yul, estão lidando com as consequências das situações traumáticas dos desertores que eles tiveram que capturar. O fato do Han Ho Yul ter perdido a fala, literalmente, como resultado disso é muito sintomático. É muito injusto o trabalho de prender esses rapazes que fogem do exército e trazê-los de volta para o lugar do sofrimento, especialmente se termina de forma trágica.

Lembro de ter achado a primeira temporada digna dos mais altos elogios por abordar um tema tão delicado de forma tão corajosa. Porém esta temporada, talvez por ter passado um intervalo muito grande entre os lançamentos e esfriado o impacto deixado pela primeira, acabou não sendo tão excepcional. Apesar disso, ainda foi uma continuação muito boa e que faz jus a primeira.

Achei interessante também o final. Depois de tanta luta do Joon Ho e dos outros membros do D.P, após o julgamento, nada mudou efetivamente. Provavelmente porque tenta espelhar a realidade, mas ao menos "foi um empate" para ambos os lados.

Fico feliz de ouvir que o exército coreano tem se esforçado para melhor o tratamento de seus soldados e muitas das barbaridades retratadas na série já não uma realidade. Espero que séries como essas sejam um constante lembrete para que situações semelhantes não se repitam.

Leia Mais

Esta resenha foi útil para você?
Completados
Lua no Dia
1 pessoas acharam esta resenha útil
Dez 24, 2023
14 of 14 episódios vistos
Completados 0
No geral 6.5
História 5.5
Acting/Cast 7.0
Musical 7.0
Voltar a ver 2.0
Esse ano de 2023 tivemos a temporada "amores de vidas passadas" e por acaso assisti aos três: "See you in my 19th live", "Destined with you" e finalmente "Moon in the day". Dos três, o roteiro de "Moon in the day" foi o mais fraco. Sinceramente achei a trama do passado bem mais interessante do que os eventos no presente e toda essa saga dos fantasmas vingativos e o carma da protagonista causado por suas ações no passado.

Achei a história dos amantes desafortunados mais promissora. A mocinha que se apaixona pelo algoz de sua família (algoz não por escolha pessoal dele, mas levado pelas circunstâncias políticas) ao se aproximar dele para executar sua vingança e o mocinho que se deixa matar para salvá-la. Se o drama fosse focado nessa parte do passado teria sido muito mais interessante de acompanhar.

Além disso, a química dos protagonistas é inexistente. Eu gosto da Pyo Ye Jin, inclusive comecei a assistir por causa dela, porém as cenas de romance, especialmente os beijos, deixaram a desejar. Não precisava ser aquelas cenas muito íntimas e arrebatadoras, mas os beijos foram horríveis! Mesmo o beijo "mais intenso" foi estranho, parece que os atores estava desconfortáveis ali beijando. Pelo menos foi essa impressão que passou.

Leia Mais

Esta resenha foi útil para você?
Completados
Doona!
1 pessoas acharam esta resenha útil
Dez 20, 2023
9 of 9 episódios vistos
Completados 0
No geral 7.5
História 7.5
Acting/Cast 8.0
Musical 8.0
Voltar a ver 5.0
Esta resenha pode conter spoilers
O romance entre uma idol e um anônimo é um caso de amor fadado ao fracasso. A aproximação dos dois protagonistas foi despretensiosa e vê-los se apaixonando à revelia tornou o sentimento mais intenso. Apesar daquela cena onde a Doona "abandona" o rapaz lá na casinha no meio do mato para voltar para Seul com o agente, sem nenhuma explicação para o rapaz, foi realmente enervante. Mas entendo que diante do agente ela se tornava uma criança vulnerável. O problema não foi nem ela ter ido com ele (pois na verdade ela queria resolver as pendencias com o agente), mas ela ter ido sem nenhuma explicação.

O final do drama em si não foi ruim na minha opinião. Nem toda história de amor é para sempre, aliás, me pergunto se existe alguma que seja. E a história deles, como disse antes, estava fadada ao fracasso desde o início. As escolhas de vidas deles eram muito opostas, manter um relacionamento minimante saudável ia exigir a anulação profissional de uma das partes, então não vejo como eles poderiam dar certo naquele momento. Com o final em aberto a gente pode especular se talvez um dia eles se reencontrem.

Leia Mais

Esta resenha foi útil para você?
Completados
20 Vezes 20
1 pessoas acharam esta resenha útil
Jun 30, 2023
12 of 12 episódios vistos
Completados 0
No geral 6.5
História 6.5
Acting/Cast 6.5
Musical 7.0
Voltar a ver 1.0
Esta resenha pode conter spoilers
Como seria ser jovem para sempre? Ter eternamente a aparência de 20 anos? Mas e se ao final de cada ano todas as pessoas ao redor esquecessem de sua existência? Começaria a parecer uma maldição, certo? Pois bem, essa é premissa deste minidrama. Após se recusar a comprar doce de uma senhora estranha, nossa protagonista se vê amaldiçoada a viver eternamente com sua aparência de 20 anos e seus amigos e familiares esquecem sua existência. Qualquer conexão que ela constrói é apagada ao final de cada ano.

Então ela passa os 20 anos seguintes de sua vida procurando essa "bruxa" que a amaldiçoou para retirar a maldição e envelhecer como todos. Ao seguir uma pista da presença da bruxa em um resort ela acaba encontrando um rapaz muito parecido com o seu namorado do passado e também sua amiga de juventude que passa a ser sua chefe. O reencontro com a amiga, o sósia do ex-namorado e as amizades que ela vai fazendo ao longo do vigésimo ano da maldição aumentam a urgência da protagonista em acabar com a maldição e finalmente completar 21 anos.

Embora fosse óbvio que a protagonista conseguiria acabar com a maldição e teria um final feliz com o sósia do ex-namorado, eu estava torcendo para desta vez a/o roteirista ousasse escrever um final feliz da protagonista com o personagem masculino secundário, por sinal bem mais interessante que o protagonista, porém mais uma vez optaram pelo óbvio. Sem contar o clichê dos clichês do protagonista ser aquele tipinho arrogante que no começo trata a protagonista feminina com frieza, mas no final acaba apaixonado.

Enfim, o que destacaria da história é que no final a protagonista opta por quebrar a maldição mesmo que isso significasse que ela mudasse para uma aparência de 40 anos. Ela opta por arriscar porque ser esquecida mais uma vez seria mais dolorido que envelhecer vinte anos em um dia. O desejo inicial de ser jovem para sempre acaba se tornando insignificante diante da solidão que ser jovem significava para a protagonista. Mas como se trata de uma drama juvenil tudo termina bem.

Leia Mais

Esta resenha foi útil para você?
Completados
Taxi Driver 2
1 pessoas acharam esta resenha útil
Mai 30, 2023
16 of 16 episódios vistos
Completados 0
No geral 8.0
História 8.0
Acting/Cast 8.0
Musical 8.0
Voltar a ver 7.0
Esta resenha pode conter spoilers
Apesar de manter a essência da primeira temporada (vingança pelas vítimas negligenciadas pela justiça regular), a segunda temporada de taxista não foi tão boa quanto a primeira. Se na primeira temporada tudo parecia mais sombrio com uma pitada de humor para balancear o clima pesado, nesta segunda temporada parece que os roteiristas decidiram escrachar no lado cômico, o que por vezes diminuía o peso da história, embora engraçado perdia um pouco do peso narrativo.

Assim como a primeira temporada teve suas histórias mais episódicas (narrando casos isolados), mas como uma trama maior acontecendo ao fundo, que culminou na segunda parte do drama. Essa história foi a parte mais chata do drama. Tudo que envolveu a trama do bispo foi muito chato e isso fez decair a qualidade do drama em geral.

Além disso, estava esperançosa por uma participação especial da promotora Kang Ha Na já que ela foi mencionada algumas vezes, mas em vez disso, surgiu uma nova personagem do nada (suposta primeira taxista da equipe Arco-Íris).

Dito tudo isso ainda é uma boa temporada, mas a primeira é muito melhor. Estou torcendo para que a terceira temporada seja melhor que esta.

Leia Mais

Esta resenha foi útil para você?
Completados
You and Me
1 pessoas acharam esta resenha útil
Mai 30, 2023
Completados 0
No geral 8.0
História 8.0
Acting/Cast 8.0
Musical 8.0
Voltar a ver 8.0
Esta resenha pode conter spoilers

Uma história de irmandade e amadurecimento

O filme retrata a histórias de irmãs gêmeas univitelinas que têm uma cumplicidade que só gêmeas podem ter. Além de You afirmar que sente quando algo acontece com sua irmã. As duas também fazem traquinagens de se passar uma pela outra, inclusive fazendo prova uma pela outra e por conta disso conhecem um garoto, Mark, que colocará a prova a relação das duas. Além disso, os pais das meninas estão se separando e elas vão passar uma temporada na casa da avó.

Confesso que chorei um pouco pela You. Era a gêmea que se sentia em falta e sempre preterida pelos outros, mas também era a mais sensível. O bom é que as meninas escolheram a irmandade em vez de um amor juvenil (e talvez passageiro). Decidiram se separar para manter os laços familiares e de certa forma a separação das duas tenha sido uma boa oportunidade para que elas pudessem desenvolver suas personalidades sem a dependência emocional uma da outra.

Um filme de amadurecimento. Gosto muito desde tipo de história.

Leia Mais

Esta resenha foi útil para você?
Completados
Dr. Romântico
1 pessoas acharam esta resenha útil
Mai 30, 2023
20 of 20 episódios vistos
Completados 0
No geral 9.0
História 9.0
Acting/Cast 9.0
Musical 9.0
Voltar a ver 9.0

Realmente me surpreendi positivamente com este drama.

Realmente me surpreendi positivamente com este drama. Eu queria assistir a terceira temporada que está sendo lançada este ano e resolvi assistir a primeira temporada para me ambientar com os personagens. Incialmente sem nenhuma expectativa, mas conforme os episódios passavam ficava mais envolvida com a história e as personagens. O começo é um pouco estranho, provavelmente por ser um drama mais antigo, mas depois tudo melhora.

Não posso deixar de mencionar a cena icônica do Dr. Kang chegando ao hospital Doldam com aquela fachada decadente, uma cena de abertura de filme de terror, e depois entrando na emergência e encontrando aquela agitação... até eu achei que fossem fantasmas kkkkkk. Além disso o arco dos pacientes com suspeita de MERS foi muito desesperador depois de termos passado por uma pandemia.

São 21 episódios contando com o especial e não percebi que eram tantos porque estava muito investida na história. Amei cada episódio. Porém achei que o final foi meio abrupto. Talvez porque eles pensassem em fazer outras temporadas (o que só aconteceria em 2020) e foram plantando alguns subenredos, por exemplo, a relação entre o Do In Bum, a Woo Yeon Hwa e o Park Eun Tak, mas que ficaram em aberto visto que com exceção do Park Eun Tak, os outros não retornam como personagens fixos na segunda temporada. Como a segunda temporada é com outro elenco foi algo que realmente ficou em aberto, mas apesar disso gostei bastante.

Leia Mais

Esta resenha foi útil para você?