Nosso Eterno Verão (2021) poster
8.7
Sua Avaliação: 0/10
Avaliações: 8.7/10 de 50,734 usuários
# de Fãs: 93,273
Resenhas: 236 usuários
Classificado #291
Popularidade #63
Fãs 50,734

Anos depois de filmar um documentário viral no ensino médio, dois ex-amantes briguentos são puxados de volta para a frente da câmera, e para a vida um do outro... Choi Woong parece ingênuo mas é um homem de espírito livre e quer ter algo pela primeira vez em sua vida. Para isso, ele mostra o que tem em mente. Kook Yeon Soo pretendia se tornar a melhor aluna de sua escola, mas agora ela é uma adulta que vive ferozmente, se adaptando à sua realidade. ~~ Inspirado no webtoon “Our Beloved Summer” de Lee Naeun e Han Kyoung Chal, que é um prequel que retrata seus dias de colégio há 10 anos na linha do tempo do drama. É uma perspectiva diferente de seu passado, incluindo como eles se conheceram, cresceram e se apaixonaram. O webtoon tem uma história que não aparece na sequência do drama. (Fonte em Inglês : Netflix, AsianWiki / Tradução : ChrisRegina em MyDramaList) Editar Tradução

  • Português (Brasil)
  • 中文(台灣)
  • 中文(简体)
  • Arabic
  • País: South Korea
  • Tipo: Drama
  • Episódios: 16
  • Exibido: Dez 6, 2021 - Jan 25, 2022
  • Exibido em: Segunda, Terça
  • Original Network: Netflix SBS
  • Duração: 60 min.
  • Pontuação: 8.7 (scored by 50,734 usuários)
  • Classificado: #291
  • Popularidade: #63
  • Classificação do Conteúdo: 15+ - Teens 15 or older

Onde assistir Nosso Eterno Verão

Wavve
Grátis (sub)
Netflix
Subscription (sub)

Elenco e Créditos

Resenhas

Completados
fer
3 pessoas acharam esta resenha útil
Jan 26, 2022
16 of 16 episódios vistos
Completados 0
No geral 10
História 10
Acting/Cast 10
Musical 10
Voltar a ver 10

"Uma vida sem amor é como um ano sem verão."

Drama lindo do início ao fim. OST impecável. História que aquece o coração. Amei!

Juntei todos os títulos dos eps e o filmes referentes hehe:
1. Eu sei o que você fez verão passado
2. 1792 dias de verão (500 days of summer)
3. Dez coisas que eu odeio em você ❤️
4. A garota ou garoto que gostávamos naquela época (tem um filme de Taiwan com esse nome)
5. Um segredo que não pode ser contado (tem um filme tailandês com esse nome)
6. Orgulho e preconceito ❤️
7. Pegue me se for capaz (Prenda-Me se For Capaz)
8. Antes do Pôr do Sol (filme do EUA de 2004)
9. Just friends (Gewoon Vrienden)
10. Hello, my soulmate (filme da própria atriz desse drama haha)
11. Minhas Noites São Mais Lindas Que Seus Dias (filme francês de 1989)
12. Begin Again (Mesmo Se Nada Der Certo)
13. Love Actually (Simplesmente Amor)
14. A Vida é Bela (filme italiano de 99)
15. Três Idiotas (filme indiano de 2009)
16. Our Beloved Summer ❤️

Leia Mais

Esta resenha foi útil para você?
Completados
miss arabesque
3 pessoas acharam esta resenha útil
Jan 27, 2022
16 of 16 episódios vistos
Completados 0
No geral 9.0
História 9.5
Acting/Cast 9.0
Musical 9.0
Voltar a ver 9.0
Esta resenha pode conter spoilers

Uma ode ao amor, ao amadurecimento e à solidão.

Our Beloved Summer me chamou atenção desde a primeira vez que li a sinopse. Não sei o porquê, afinal, não tinha nada demais. A história de um casal que gravou um documentário na adolescência, namorou e se separou em maus termos e, depois de anos, se reencontram para gravar uma continuação para esse documentário. Talvez eu só tenha achado divertido. Parecia uma boa premissa para um rom-com.

A primeira impressão não foi boa, não vou mentir. Um dos piores aspectos desse kdrama é a montagem frenética, com diversos cortes por cena. Parecia que o montador tinha alguma tremedeira na mão. Era exaustivo de acompanhar e prejudicava o ritmo. Felizmente, isso foi melhorando .

Um dos primeiros aspectos desse drama que me conquistou foi o fato dele não entregar tudo sobre os personagens e a história de modo imediato. Adotando o gênero slice of life, possui uma narrativa que se desenvolve progressivamente a cada episódio, desenrolando camadas e camadas dos personagens, como se fossem peças de um quebra-cabeças. Suas atitudes, características e motivações são desvendadas ao poucos através de uma quebra (ou até ouso chamar de uma brincadeira) na temporalidade da narrativa. Do mesmo jeito que a montagem tem o pior aspecto do drama, ela também tem o seu maior trunfo. Há constantes idas e vindas, do presente ao passado (e detalhe pra mudanças do aspect ratio toda vez que isso acontecia) e repetição de algumas cenas, mas de modo que sempre agregava novas informações e pontos de vista. Então o ritmo desgastante dos cortes frenéticos das cenas individuais, se abrandava na construção da narrativa dentro do episódio como um todo.

O roteiro é muito bem escrito, principalmente por ser sensível ao retratar os sentimentos e crescimentos de seus personagens que, por sua vez, são bem construídos e humanizados, com desenvolvimento bastante naturalista. É sobre como o amor perdura, mas ele não é suficiente se não sabemos lidar com as nossas próprias barreiras. Yeon-su é uma garota inteligente e determinada que sempre soube o caminho que queria traçar em sua vida e lutou para isso. Vinda de uma família carente e tendo lidar com problemas financeiros, ela sempre pôs a cara a tapa para proteger sua vó e melhorar a situação delas. Sua arrogância mascara sua baixa autoestima. Ela não consegue manter relações por não se julgar merecedora delas e o orgulho a impede de pedir ajuda. Isso destruiu seu relacionamento com Choi-ung, que carrega um insuperável trauma de infância que o faz temer o abandono. Ele não tem grandes objetivos na vida e não sabe expressar suas emoções. Mesmo vivendo da arte, seu trauma o impede de usá-la como modo de expressão; assim, suas obras não tem vida. Ele quer se encontrar, mas não quer ir longe, pois tem medo de ficar sozinho. Ji-ung sonha com um vida que não é sua. Sem pai e com uma mãe displicente, ele almeja em Choi-ung aquilo que não tem. Em compensação, Choi-ung oferece uma amizade sem tamanho. É uma mistura de ressentimento com gratidão. NJ sempre viveu numa bolhada moldada para ela, com poucas interferências externas. Com a vida escancarada na mídia, vive à base do amor e do ódio do público que só enxerga a celebridade e não o ser humano.

São pessoas solitárias. Yeon-su está presa em seus sentimentos de auto-sabotagem e isolamento; Choi-ung está preso no seu trauma e em não conseguir alcançar as expectativas que se espera dele; Ji-ung clama por amor e não é correspondido (romanticamente e maternalmente); NJ está presa dentro da própria fama: ninguém entra, ninguém sai. Elas tem a solidão presas em si e o drama mostra como elas conseguem, aos poucos, quebrar as barreiras as quais estão presas.

Uma das melhores características do roteiro e direção é na construção desse amadurecimento dos personagens através de suas ações. Vi-me esperando diálogos expositivos que esclarecem os conflitos. Estava esperando A conversa do casal protagonista para que finalmente ficassem juntos. Não veio, mas veio coisa melhor. Yeon-su demonstrando sua dor para Choi-ung e se dando conta de uma pessoa que sempre esteve ao seu lado: Sol-i. Choi-ung desistindo de sua carreira para aprimorar sua visão e encarando seu pai que o abandonou. O casal até conversa, mas é pra chegar na conclusão: suas diferenças não o manterão separados; com a barreiras derrubadas, o amor perdura.

Ji-ung persiste num amor não retribuído do mesmo jeito que persistiu pela atenção de sua mãe. Ele prefere sofrer em silêncio do que enfrentar o que sente. Ele somente supera devido à importância de sua amizade com Choi-ung e pelo acaso do destino: gravar um documentário com sua mãe. Aquele que sempre esteve atrás da câmeras, enxergando e desvendando sentimentos alheios, finalmente teve a sua vez de se expressar. NJ começa a criar suas próprias regras para sobreviver no mundo o qual cresceu em vez de se submeter aos outros. Ela aceita seus sentimentos, assim como aceita a rejeição deles. E tá tudo bem! Ela se permitiu sentir e sair da bolha sufocante a qual vivia.

Foi uma jornada muito bonita de acompanhar, feita de maneira coesa e coerente. Fomos conhecendo e crescendo junto com os personagens. Além disso, cada episódio trouxe o título de um filme popular que transmitia a ideia que o episódio queria passar, de modo direto ou indireto, sendo uma diversão extra procurar qual era o filme da semana e sua conexão ao drama.

É um kdrama que extravasa sentimentos com uma sensibilidade sem limites.

Leia Mais

Esta resenha foi útil para você?

Recomendações

Apaixonados na Cidade
De Volta às Raízes
Vinte e Cinco, Vinte e Um
Mais Que Amigos
Amor Oculto
Amor Oculto

Detalhes

  • Drama: Nosso Eterno Verão
  • País: Coreia do Sul
  • Episódios: 16
  • Exibido: Dez 6, 2021 - Jan 25, 2022
  • Exibido On: Segunda, Terça
  • Original Network: Netflix, SBS
  • Duração: 60 min.
  • Classificação do Conteúdo: 15+ - 15 anos ou mais

Estatísticas

  • Pontuação: 8.7 (avaliado por 50,734 usuários)
  • Classificado: #291
  • Popularidade: #63
  • Fãs: 93,273

Principais Contribuidores

edições 156
edições 137
edições 64
edições 31

Notícias e artigos

Listas populares

Listas relacionadas de usuários
All Time Favorite Dramas
686 titles 1715 loves 35
No stupid BREAK UP *SPOILER*
144 titles 353 loves 450

Assistido recentemente por